9 dicas para te ajudar a fortalecer a marca empregadora no LinkedIn

“Employer branding” ou marca empregadora: quanto maior a empresa, mais importante é o engajamento nas redes sociais, e ter uma estratégia clara por trás de tudo isso. Acredito que esse é de fato o “pulo do gato” quando falamos de aproveitar a maior rede social profissional para despertar interesse pela empresa e ou disseminar a cultura (seu jeito de ser e fazer as coisas) de organizações. 

Atualmente, o LinkedIn traz as ferramentas ideais para colocar esse conceito em prática, quando usada de forma adequada, envolvendo lideranças de áreas como RH, marketing e comunicação, por exemplo.

Acredito que quanto mais envolvemos os funcionários nas estratégias de marketing e comunicação, os empoderamos, entregamos ferramental, inspiramos e comunicamos a eles qual é a proposta de valor e a missão real da empresa, maior é a participação.

Dessa forma amplia-se o engajamento e, consequentemente os resultados, pois se sentem parte de uma engrenagem, favorecendo a comunicação tanto interna como externa, alavancando novos negócios, projetos e oportunidades. Todos ganham!

Nos diversos projetos que atuei tanto como consultora de marketing ou especialista em comunicação, em pequenas, médias empresas e multinacionais, notei que esse movimento dos funcionários irem às redes, acontece com mais frequência em momentos que eles se sentem reconhecidos e/ou recompensados, e quando se sentem surpresos positivamente em relação à empresa. 

Por exemplo, kit de boas-vindas da marca ou presente de aniversário bem pensado, alinhado com a proposta da empresa e da cultura da empresa. Já li diversos posts como esse no LinkedIn, mencionando a empresa. Entre muitas outras ações possíveis.

A empresa ganha mais notoriedade como um todo. É por isso que o Marcio Fernandes já dizia: ‘A Felicidade dá lucro”! Com essa estratégia aplicada de forma estruturada e recorrente, aliada com um bom ambiente de trabalho, o engajamento é crescente.

Veja abaixo outras dicas concretas em um passo a passo para te ajudar a desenvolver suas próprias estratégias de marca empregadora no LinkedIn:

1 – Entenda as necessidades do negócio. As atividades de branding com foco em marca empregadora podem ser mal orientadas se as necessidades de negócios de longo prazo não forem totalmente compreendidas pelos funcionários. Entenda que tipos de competências a organização precisa para entregar resultados que de fato podem ser tangibilizados e que tragam valor ao negócio. Qual é o jeito de ser e fazer da empresa?

2- Defina os principais grupos-alvo. Conheça bem o perfil dos seus colaboradores e perceba se existe equilíbrio entre onde a empresa deseja chegar, cultura e perfis em cada área, projeto ou grupo de trabalho.

A estratégia deve ser pensada com base nas necessidades do negócio e nas competências técnicas (hard skills) e não técnicas (soft skills) mais críticas. Qual investimento uma organização deve fazer para atrair novos talentos versus reter e desenvolver talentos atuais? Defina os grupos-alvo externos principais e secundários que precisam ser alcançados.

3 – Entenda os grupos-alvo. Depois de definir os grupos alvo externos e internos principais e secundários, converse. As empresas podem usar pesquisas para entender o que esses grupos valorizam. Os empregadores também devem conhecer as percepções atuais dos grupos-alvo sobre a organização, e saber em que estágio do processo de decisão elas estão. Quanto mais profunda a compreensão dos grupos-alvo, mais eficaz será a comunicação.

4 – Otimize a proposta de valor do empregador (EVP). Uma proposta de valor do empregador deve ser a base para toda a comunicação externa e interna com o talento. A otimização do EVP significa garantir que ele inclua atributos e temas de comunicação que sejam atraentes, confiáveis, sustentáveis e que permitam a diferenciação a longo prazo. Quais são os valores humanos do negócio? Qual causa ou manifesto defende?

5 – Selecione KPIs e defina objetivos. Uma vez que as organizações saibam o que é importante para os negócios, compreendam os grupos-alvo e otimizem o EVP, encontrem maneiras de medir o impacto e definir objetivos. Ao selecionar os KPIs corretos que medem, por exemplo, a atratividade de uma empresa, e a associação de marcas, é o momento de definir metas anuais. Quando essas metas forem atingidas, o empregador saberá que a marca está se movendo em uma direção totalmente alinhada às necessidades do negócio.

6 – Defina um ‘mix’ de comunicação ideal. A pesquisa indica em que estágio do processo de decisão estão os grupos-alvo, e essa informação permitirá que as organizações determinem onde o foco principal deve estar: na conscientização, consideração ou desejo. Esse conhecimento fundamental permitirá que as empresas otimizem a seleção de canais de comunicação e levem ao melhor retorno possível.

7 – Crie um plano semestral. Muitos dos componentes de um plano de branding do empregador – as necessidades do negócio, a definição e os insights do grupo-alvo, o EVP, o mix de comunicação, os objetivos, as principais estratégias e os KPIs – estão agora em vigor, então o plano começa solidificar. O único componente restante é o plano de atividades, papéis de cada envolvido – quais atividades uma empresa deve implementar e quando.

8 – Desenvolva um plano de ações táticas de comunicação. Com base no EVP e nos canais de comunicação selecionados, as organizações agora precisam desenvolver ideias de comunicação que tenham o maior impacto possível nos grupos-alvo e separem a empresa da concorrência. Essas ideias e conceitos de comunicação devem ser testados com grupos menores de profissionais da empresa ( geralmente setores com perfil early adopter tendem a ser mais engajados), antes de serem totalmente executados em “larga escala”.

Convide profissionais com perfis comunicativos ou que tenham hábito de ensinar ou ministrar cursos e palestras para ações pontuais, e converse sobre o plano com apoio do RH para checar interesse e viabilidade.

9 – Execute e acompanhe. Cada profissional selecionado/convidado será um multiplicador.Por esse motivo os perfis no LinkedIn devem estar atualizados e otimizados para refletir todo potencial real.
Com as ideias de plano e comunicação implementadas, execute e acompanhe continuamente, verificando pontos de melhoria e a possibilidade de convidar novos membros do time para participar.

Usando os KPIs corretos e atualizando-os regularmente de acordo com os objetivos, é possível corrigir e otimizar, quando necessário, e, com isso, atender às necessidades de negócios da empresa.

Iniciativas como essa trazem uma maior amplitude tanto da comunicação como da estratégia de marketing de uma empresa, descentralizando ações e ampliando alcance da proposta de valor e do manifesto do negócio, despertando mais fãs e interessados em fazer parte da “causa” que foi amplamente comunicada.

Compartilhe:
Iniciar chat
Vamos conversar?
Olá, como posso te ajudar?